Você sabe o que são transferable skills?

0
0 Flares Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Um novo conceito vem tomando conta do mercado profissional quando o assunto são competências, contratações e práticas de RH: transferable skills.

O termo, em inglês, significa algo como habilidades multiuso, que podem ser utilizadas de maneira versátil e dinâmica, em cargos, momentos e cenários dos mais diversos.

Úteis em todo tipo de função e campo de atuação empresarial, essas competências se tornaram aquilo que os recrutadores mais buscam em candidatos a postos de trabalho, principalmente em posições estratégicas.

Elas são, portanto, em tradução livre, ‘habilidades transferíveis’, ou seja: que possam ser aplicadas de maneira diferentes, em posições e momentos diferentes, mas ainda de maneira totalmente efetiva, garantindo produtividade e entrega de resultados.

No chamado mundo VUCA (Volátil, incerto, complexo e ambíguo), no qual a mudança é nossa única certeza, essas novas habilidades acabaram ganhando visibilidade.

Também mudou a forma de liderar, tomar decisões e implantar novos projetos.

Práticas essenciais, como gestão, inovação e liderança, e seus desenvolvimento, são parte desse grande universo, pronto a ser explorado.

Exemplos já conhecidos, como a capacidade de trabalhar em equipe e de resolver problemas, passando pela boa comunicação e pensamento crítico, até chegar à organização, adaptabilidade e liderança podem ser enquadrados como algumas das mais importantes transferable skills.

Para se ter uma ideia da importância do termo, e dessas habilidades específicas, grandes consultorias e universidades espalhadas por todo o mundo estão se dedicando ao seu estudo, com resultados reveladores.

Eles mostram que, no geral, as transferable skills, se dividem em três frentes principais:

Comunicação: habilidade de se expressar de forma eficiente e direta, mas também de escutar e responder aos pares, superiores e subordinados em diferentes contextos, sendo, ainda, capaz de influenciar outras pessoas.

Estratégia: habilidade de julgar, criar e liderar equipes e ações em decisões que indiquem caminhos a se seguir em situações complexas.

Análise: habilidade de adquirir e transmitir conhecimento, processar informações e desenhar conclusões precisas, que ajudem a definir estratégias e soluções.

Uma pesquisa Murdoch University, em Perth, na Austrália, categorizou algumas das principais habilidades requeridas pelo mercado, além de definir como elas podem ser aplicadas pelos profissionais, no dia a dia de suas funções, e bem aproveitadas pelo empregador.

São elas:

Inteligência emocional

A capacidade de entender e se apropriar de suas próprias emoções, e por meio disso ser capaz de se comunicar, gerenciar conflitos, e superar barreiras é uma habilidade importantíssima. Ela ainda ajuda a construir relações melhores e equilibrar a vida pessoal e a profissional.

Liderança pelo exemplo

Ter habilidades de liderar pelo exemplo, ou seja, servir de modelos para os colegas, chefe e subordinados – independentemente do cargo exercido ou hierarquia ocupados – é competência vista com muito bons olhos pelo mercado atualmente. O profissional capaz de guiar e inspirar também é, geralmente, um excelente gestor de pessoas e projetos, auxiliando em processos e oferecendo soluções

Criatividade

Ser criativo significa adotar a capacidade de colaborar com a equipe para apresentar ideias novas, pensar fora da caixa e encontrar novas maneiras de resolver problemas. Devido à natureza da força de trabalho e a um mercado cheio de concorrentes, os empregadores buscam pessoas que possam usar seu pensamento em proveito próprio.

Resolução de problemas

A competência ajudar os profissionais a considerarem novas perspectivas. Com isso, conseguem agregar valor real à força de trabalho e se tornam mais desejáveis à medida que as empresas começam a enfrentar problemas mais complexos em suas relações diárias.

Pensamento crítico

Usar a lógica para tirar conclusões razoáveis e, depois, tomar decisões baseadas nessas informações é crucial para uma boa atuação profissional. Os empregadores buscam pensadores críticos por serem capazes de analisar dados, processos de informação e identificar soluções.

Sociabilidade e trabalho em equipe

A capacidade de trabalhar com outras pessoas em direção a um objetivo comum exige qualidades importantes como empatia, escuta ativa e comunicação forte. Além disso, um profissional sociável e empático costuma liderar pelo exemplo, competência importante já citada anteriormente.

Organização

Uma pessoa bem-organizada é confiável, gere de maneira eficiente suas atividades, relacionamentos e projetos. Profissionais organizados geralmente cumprem prazos, se comunicam com os outros em tempo hábil e seguem bem instruções – habilidades essenciais para garantia de produtividade e entrega final.

Flexibilidade e resiliência

Se adaptar significa continuar trabalhando e perseguindo objetivos mesmo quando equipes, projetos, mercados ou produtos mudam. Profissionais flexíveis aprendem rápido, e são capazes de melhorar processos em ambientes desconhecidos. Tudo isso garante que o trabalho seja realizado de maneira rápida, eficiente e com uma atitude positiva.

Conhecimento em tecnologia

Outra transferable skill é a alfabetização tecnológica, que permite sempre navegar em novos mares. Quase todas as posições, em todos os setores, exigirão o uso da tecnologia em algum nível. A capacidade de aprender a utilizar ferramentas, gadgets e softwares torna um candidato extremamente desejável aos olhos dos contratantes.

De olho em todo esse cenário, o Bureau Veritas também vem se adaptando a processos e pessoas, seja prestando serviços que assegurem a qualificação dos profissionais ou oferecendo oportunidades de treinamento e reciclagem de conhecimentos voltados ao desenvolvimento de novas habilidades.

Para saber mais, conheça nossos cursos de Liderança & Desenvolvimento.

http://bvtreinamento.rds.land/cursos_ld

Compartilhe

Sobre o Autor

Comentários no Facebook